0

Verdades e MITOS sobre a febre

A febre não é uma doença e, longe de ser um inimigo, é uma componente importante das defesas do corpo contra a infeção. Muitos bebés e crianças apresentam febre alta com doenças virais menores. Embora para nós uma febre seja sinal de que poderá estar a dar-se uma batalha dentro do organismo, esta febre está a combater pela pessoa e não contra ela.

A maioria das bactérias e vírus que causam as infeções no ser humano evoluem melhor com uma determinada temperatura corporal elevada, já que entre 37º C e 38º C se ativa uma substância, o interferão, que ajuda a combater a infeção, pelo que a temperatura um pouco elevada poderá dar ao corpo a margem necessária para vencer o combate. Além disso, a febre ativa o sistema imunitário do corpo para fabricar mais glóbulos brancos, anticorpos e outros agentes que lutam contra as infeções.

Muitos pais temem que a febre provoque lesões cerebrais, mas isso geralmente não acontece, a menos que a febre seja superior a 42º C.

De igual modo, muitos pais receiam que a febre sem tratamento continue sempre a subir. A febre não tratada, causada por infeção, só raramente ultrapassa 40,5º C, a menos que a criança tenha demasiada roupa ou esteja num local com temperatura muito elevada.

Alguns pais receiam que a febre cause convulsões, mas isso não acontece na grande maioria das crianças. No entanto, é verdade que algumas têm convulsões febris. Em todo o caso, as convulsões febris simples desaparecem passado pouco tempo, não tendo consequências duradouras.

Deve evitar-se sempre utilizar colónia ou álcool a nível local, já que, por serem vasodilatadores, aumentam sempre secundariamente a temperatura corporal alguns minutos após a aplicação.