0

Quais os tratamentos corretos?

1. CONTROLO DA TEMPERATURA: O que fazer em caso de febrícula?

(TEMPERATURA AXILAR ENTRE 37,5º-37,9º C)

Há uma tendência errónea de a tratar imediatamente com antipiréticos. São suficientes as:
Medidas físicas:
– Primeiro deve permitir que o corpo perca o calor em excesso, desagasalhando a criança. Não hesite em deixar a criança apenas com t-shirt ou body.
– Panos húmidos na testa, axilas e virilhas.
– Banhos com água tépida (nunca fria), até 20 min.
– Ofereça líquidos frequentemente para recuperar as perdas e prevenir desidratações. Só fará sentido tratar energicamente uma febrícula ou uma febre em plena ascensão se houver antecedentes de convulsão febril.

O que fazer em caso de febre?

(TEMPERATURA AXILAR SUPERIOR A 38º C)

A) Medidas físicas: descritas anteriormente.
B) Tratamento farmacológico: ANTIPIRÉTICOS. Alcançam a sua máxima eficácia até meia hora após a administração. Deverá consultar sempre previamente o pediatra para se informar sobre a dose correta em função do peso da criança. VIGILÂNCIA EM CASA. Importante na febre sem sinais e sem sintomas, com poucas horas de evolução (primeiras 12-24 horas). Deverá manter-se vigilante se surgir alguns dos sintomas de alarme anteriormente mencionados, já que as infeções realmente graves se manifestam normalmente sem demora. Quando os picos febris apresentam mais de 24 horas de evolução, esta vigilância não tem de ser tão rigorosa, já que a probabilidade de existir uma infeção grave é reduzida. Embora tenhamos insistido na importância da vigilância inicial de uma febre sem sinais, realçamos novamente a necessidade de se tranquilizar perante esta situação e não pretender obter um diagnóstico precoce e exato da sua origem; nem sempre tal é possível e, na grande maioria dos casos, a infeção causadora não tem qualquer importância.

Quando utilizar antibióticos?

NUNCA sem supervisão médica e apenas se o pediatra suspeitar de infeção bacteriana (sabe-se que os vírus NÃO respondem aos antibióticos). A utilização indiscriminada e injustificada de antibióticos tem sido a causa de muitas bactérias se terem tornado resistentes e da dificuldade de tratamento de doenças infeciosas em alguns casos.